Web 2.0

O termo se popularizou a partir de 2003, numa reflexão do CEO e fundador da O’Reilly Media, Tim O’Reilly. É a percepção da Web como plataforma, mais social, onde usuários participam da produção e distribuição de conteúdo. Opõe-se a uma versão estática, documental, pouco interativa.

The concept of “Web 2.0” began with a conference brainstorming session between O’Reilly and MediaLive International.

Like many important concepts, Web 2.0 doesn’t have a hard boundary, but rather, a gravitational core.

One of the most highly touted features of the Web 2.0 era is the rise of blogging. Personal home pages have been around since the early days of the web, and the personal diary and daily opinion column around much longer than that.

In exploring the seven principles above, we’ve highlighted some of the principal features of Web 2.0. Each of the examples we’ve explored demonstrates one or more of those key principles, but may miss others. Let’s close, therefore, by summarizing what we believe to be the core competencies of Web 2.0 companies:

  • Services, not packaged software, with cost-effective scalability
  • Control over unique, hard-to-recreate data sources that get richer as more people use them
  • Trusting users as co-developers
  • Harnessing collective intelligence
  • Leveraging the long tail through customer self-service
  • Software above the level of a single device
  • Lightweight user interfaces, development models, AND business models

O´Reilly, Tim. What Is Web 2.0: Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. 2005: O´Reilly Spreading the Knowledge of innovators. Disponível em: http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html.

Comum entre desenvolvedores de software, acostumados a nomear versões e atualizações de código, há uma carga mercadológica muito forte na adoção do termo #20. De fato, associar qualquer expressão a um #doispontozero remete a algum tipo de inovação, incremento a um conceito definido previamente. Também é comum associar esta ideia a expressões como “versão beta” – algo como “pode usar mas ainda não está finalizado – e talvez nunca esteja”.

É o mesmo princípio que nos leva a nomenclaturas como 3.0, 4.0… A própria Web já foi rotulada desta forma, como sinônimos a Web Semântica.

#WalterTeixeiraLimaJr lembra:

Aliás, o termo Web 2.0 tem sido bastante criticado, já que a Web nasceu de forma colaborativa nas mãos de Tim Berneers-Lee e seus colaboradores.

JUNIOR, Walter Teixeira Lima. Big Data, Jornalismo Computacional e Data Journalism: estrutura, pensamento e prática profissional na Web de dados. Estudos em Comunicação, v. 12, p. 207-222, 2012.

A bem da verdade, mesmo antes da estrutura elaborada por Tim Berners-Lee, a comunicação interpessoal já era possível por meio da Internet desde suas origens, entre os anos 1970 e 1980. E-mail, conferências apoiadas por computador, grupos da Usenet, entre outros processos de comunicação por meio de rede.

#web20 #oaa #20 #inovacao #web #semantica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *